segunda-feira, janeiro 24, 2011

Tudo muito simples.

O amor é finalmente
um embaraço de pernas,
uma união de barrigas,
um breve tremor de artérias.
Uma confusão de bocas,
uma batalha de veias,
um reboliço de ancas,
quem diz outra coisa é besta.

(Gregório de Matos, abrindo-me olhando o que há por dentro).

Salaam
Layla

5 Pitacos:

Blogger S. Thot falou...

Há, se falo isso para certos alguéns me chamam de antiromântico, rs!Mas não é isso que buscamos no final da estrada de tijolos amarelos? o Gozo sublime? O toque e o afago?

1/24/2011 08:52:00 AM  
Blogger Layla falou...

Bem... Ao fim e ao cabo, o que seria do romantismo sem o toque e o afago?
(Acho que o toque e o afago sem um mínimo de romantismo também se torna uma chatice).
:)
Salaam.

1/24/2011 12:54:00 PM  
Blogger S. Thot falou...

De fato! É preciso um tanto de romantismo e um tanto de fluidos corporais. Só não sei em que doses, rs! Talvez cada pessoa/casal tenha uma fórmula. O que acha?

1/24/2011 08:09:00 PM  
Blogger janamichels falou...

Gostei tanto que vou postar no meu cantinho... Creio que uma coisa sem a outra fica falha... Tudo junto é muito melhor, com certeza...

2/25/2011 07:01:00 PM  
Blogger Turmalina falou...

O Gregório, naquela época, já sabia das coisas :o)

12/30/2011 09:41:00 PM  

Postar um comentário

<< Início