terça-feira, outubro 06, 2009

Da simplificação grosseira de um coração que pesa quatrocentos quilos

Quando me perguntam o que eu desejo, de fato, da vida, receio que a resposta não seja binária, direta, dedutível. Não é óbvia. Triste pensar que tantas pessoas consigam ver uma mulher como um personagem de novela, altamente repetível, concluível. Algo terminado.

Mais triste ainda é pensar que alguém possa dizer: "eis com o que você deve se contentar". Eu pareço, de fato, ser rasa e epidérmica? Não há, porventura, atrás de minhas pupilas, um buraco negro, que não se pode supor?

Eu chego a rir de tais simplificações. É como dar a uma mulher uma panela de presente no dia das mães. "Eis aí o que é teu, não se dá por satisfeita?". Como se o meu destino fosse ser essa mártir involuntária, pronta a amamentar a todos em suas gigantes tetas, pronta a ser a eterna mãe, a doadora infinita, a que tudo aceita, a que tudo suporta... Em nome do quê?

Tenho a vos dizer que não sou isso. Não quero isso para mim. Não quero que deduzam o que eu devo ou não devo sentir. Não quero que me censurem em minhas dores mais viscerais, ou que reduzam o cúmulo do meu sofrimento à banalidade óbvia que se vê nos folhetins. Não quero que encarem minhas úlceras como dramas descabidos. Não quero que subestimem minha dor. Ou minha raiva.

A todos vocês, que me simplificam, me restringem, me diminuem as proporções, dedico meu infinito e mais brando olhar de pena.

Salaam
Layla

1 Pitacos:

Blogger Turmalina falou...

Oi querida e intensa amiga...me empresta um pouco as suas palavras?
Eu tenho uma grande certeza: vc sabe se expressar perfeitamente :o)
Mande à favas quem presuma, quem rotule, quem ofenda...seus mundos são infinitivamente pequenos.
Deve ser a lua pq estou tendo problemas com um anônimo à me julgar lá no blog.
Outra certeza que tenho é me acham essa mártir involuntária que vc cita no texto...mais uma vez mundo é pequeno demais...
Bjosss
P.S. hoje lembrei-me de vc enquanto carregava um elefante comigo :o)

10/07/2009 08:15:00 PM  

Postar um comentário

<< Início