quarta-feira, dezembro 03, 2008

Do coração e do ventre

Muitas vezes fico longos períodos sem escrever aqui, e depois apareço me justificando. Na verdade, nem sei porque faço isto, uma vez que não gosto de dar nem de pedir justificativas... O caso é que, desta vez, trago a público um dos motivos de minha ausência, sob a forma de convite.

A dança sempre ocupou um espaço primordial em minha vida. Em muitos tempos difíceis, ela me foi a grande terapeuta. Antes de eu aprender (ainda não aprendi direito...) a resolver as coisas em minha cabeça, aprendi a resolver no corpo. Aprendi a me aceitar, a achar bonito o meu imenso quadril de beduína parideira, a admirar o trabalho feito por minhas mãos. Nesses nove anos de dança, produzi cada roupa, cada adereço que utilizei, e todos com o exercício contínuo da paciência e da dedicação. Em épocas sombrias, os pontos dados nas roupas eram costuras em meus próprios rasgos, e assim eu aprendi a ser costureira e a ser mulher.

Hoje, num momento em que me sinto tão mais feliz, a dança continua me acompanhando. Este ano, produzi muitas coisas relacionadas a ela. Nosso espetáculo de fim de ano, Amar (“lua”, em árabe) é o resultado de um ano de trabalho intenso... Meus joelhos permanentemente roxos que o digam...

Sinto-me feliz, às vésperas da apresentação, por ter consciência de minha entrega. Por ter conhecimento de que não estarei, nesse domingo, sozinha em meu corpo: meus quadris, os dedico a milhares de anos de história e a memória de todas as mulheres eu carregarei comigo. Quando danço, sinto como se um fio tênue me unisse a elas. O meu personagem é a Lua Cheia: a maternidade realizada, a mãe que nutre e acolhe. Nos meus ramos de trigo depositei toda o sentido simbólico da minha doação. Eu, que não tenho filhos, aprendi a vivenciar a maternidade do meu jeito: a parir aqui, inúmeras palavras e, no palco, dar à luz música e movimento.

Orgulho-me de dizer que este espetáculo tem uma razão de ser, um significado. Em nossa companhia de dança, a técnica sempre foi muito importante, mas sozinha ela nada pode transmitir. Como em todos os nossos espetáculos anteriores, costumamos focalizar temas mitológicos, arquetípicos. Em Amar, as fases da lua são relacionadas ao feminino e ao ciclo da vida: a lua crescente é concebida como uma metáfora para a fertilidade potencial de cada mulher. A lua cheia representa a maternidade, a mãe nutridora e acolhedora, ao passo que a lua minguante é sua imagem complementar: o feminino que ceifa e destrói, guiado pelas emoções difíceis. A lua nova representa o renascimento e reinício do ciclo: o feminino se mantém, mantendo vivo o mundo, dando-lhe razão de ser, dando-lhe continuidade.

Isso sem contar as danças tribais, de inspiração norte-africana, árabe, hindu e cigana. São minhas preferidas. Quando tatuo meu rosto e vou dançar, entendo que isto seja uma pequena vitória contra todos os momentos em que me sabotei, em que agi contra mim mesma, em que cultivei sentimentos de desamor e de baixa auto-estima. Eu danço para reagir a tudo isso: como afronta, como resposta, como centelha de viver, como diria Clarice Lispector.

AMAR

Companhia Rhamza Alli de Danças Árabes

07 de dezembro
21 horas
Teatro Marista

Londrina, Paraná, Brasil


Salaam
Layla

(Imagem: Rhamza Alli fotografada por Milton Dória)

9 Pitacos:

Blogger Giane falou...

Oi, Layla.

Se estivesse em férias, iria até aí vê-la dançar.
Sei que fará dessa sua melhor apresentação - a cada nova você se supera.
Assim como em cada texto.

Uma Amiga de Boas Palavras desejou que nessa semana pudessemos receber muitos presentes.

Um dos muitos que recebi acabou de ser entregue.

Estou muito feliz em "reler" você aqui.


Amiga na Mente, nas Palavras e no Coração.


Beijos mil!!!

12/03/2008 02:31:00 PM  
Anonymous Wagner falou...

Para quem não pode ir, vídeos no Youtube depois, por favor!

:)

12/04/2008 12:34:00 AM  
Blogger Iony falou...

Vc é uma mulher abençoada!!!!!!!!

Eu que daqui dessa tela acompanhei cada momento, posso agora descansar pois é chegada a hora de bebermos a vitoria!Viva a felicidade de nós duas!

12/04/2008 11:46:00 PM  
Blogger Gislaine falou...

Ai, minha amiga!
Quanto fico triste por não poder aplaudí-la dessa vez...
Mas meu coração estará contigo e, tb tenho certeza que o seu estará comigo no dia 16.
Essa vida de artista é uma coisa maravilhosa! hehehe
Desde já, parabéns pelo seu trabalho. A sua dança sempre me inspirou e até hoje sinto saudades das aulas que fiz!

Muita saudade de vc!
Beijos!

12/06/2008 12:01:00 PM  
Anonymous Anônimo falou...

Layla querida! Bom ter aparecido. Uma pena eu estar longe a ponto de não poder ter assistido seu espetáculo. Deve ter sido lindo. Se possível, ouça o Wagner e publique um video.
Salaam
Mone
siacf@bol.com.br

12/08/2008 11:30:00 PM  
Blogger Giane falou...

Oi, Layla!

Novamente aqui, dessa vez para desejar-lhe Feliz Natal e Ano Novo.
Que o Universo permita poder seguir desfrutando do carinho e lições de Vida, presentes em cada palavra que escreve.
Que continue te abençoando, para que torne realidade cada um dos teus sonhos.

Beijos mil, Amiga na Mente, nas Palavras e no Coração!!!

12/25/2008 10:56:00 PM  
Blogger karol falou...

que saudades...quero meu docinho....
beijos carolina, jude

1/14/2009 08:16:00 PM  
Blogger Turmalina falou...

Lindíssima e queridíssima
Não sou de enviar correntes e memes, ou talvez seja???...rs...
Então, sei que vc anda sem tempo, mas mesmo assim insisti e coloquei um convite para vc participar de um meme lá no meu blog: 6 COISAS 6 LINKS
Bjossssssssss

1/20/2009 05:14:00 PM  
Blogger Carol falou...

Layla, você não me conhece, é a primeira vez que lhe escrevo, mas sempre fui fã de suas palavras, quantas e quantas vezes me entreguei aos seus textos... e hj lendo sobre sua apresentação de dança, fiquei triste porque não pude assistir, e olha que estava em Curitiba na época... uma pena! Andei afastada da net por motivos pessoais e perdi esse seu post, mas se tiver vídeos no youtube onde eu possa ver... adoraria!! Até porque estudo magia e o Sagrado Feminino... Me escreva, luanara_br@yahoo.com
Um grande beijo!

1/26/2009 12:38:00 PM  

Postar um comentário

<< Início