segunda-feira, abril 17, 2006

Porta-jóias

Antes de dormir, embeleza-se. Passa duas gotas de perfume, e veste as jóias preferidas. Abre a caixa onde as guarda. Quase um relicário. Retira dali as lembranças com as quais adorna-se profundamente. E era assim que coisas minúsculas, pequenas, fugidias, assaltavam-lhe os pensamentos.

Lembrou-se daquela vez em que ele partiu, e que ela esperou que ele voltasse. Ela não sabia o que poderia acontecer. Mas passou os dias pensando nele como uma beduína que aguarda a caravana que passa às quatro da manhã. Lembrou-se de olhar as estrelas todos os dias, e pensar: “onde será que ele está agora?”, antes de adormecer. Lembrou-se da saudade, e do que vem depois da saudade: o gosto de nuvem dos reencontros, que tinge momentos de cores vivas, e faz com que eles se destaquem do resto da vida, ganhando relevo. É assim que, olhando-se a vida de longe, eles aparecem nítidos. Mais altos que os outros instantes, mais coloridos, numa topografia peculiar. No álbum de memórias, vê-se esses momentos mais facilmente. Eles se mexem, eles conversam, têm vozes e ecos, e sente-se neles o perfume.

Lembrou-se do reencontro, e de como, ao vê-lo, sorriu-lhe com lábios de asas de borboleta. E foi a primeira vez em que seus olhos negros ficaram translúcidos, e dispararam faíscas que cegaram todos ao redor. E foi a primeira vez que ela teve vontade de que uma noite não se acabasse. E de que a vida não se acabasse. E de que o afeto não se acabasse.

Acabaram-se os três. Aquela noite, aquela vida, aquele afeto.

Fecha o porta jóias. Guarda dentro dele todas as pequenas lembranças. Suas relíquias. “Quem disse que eu não te tenho comigo?”, pensa.

Todas as noites, ela se embeleza para dormir. Como se vestisse lindas jóias, cobre-se das lembranças, e adormece numa nuvem de sonho, abençoada quimera, redoma de névoa que ofusca o vazio e a solidão.

Salaam
Layla

3 Pitacos:

Blogger janamichels falou...

Que lindo, que profundo. Como sempre emocionante! Deus te abençõe e te cubra de amores possíveis, de pele, de carinho, de toque, enfim, de felicidade. Te desejo muita, mas muita felicidade mesmo! E que você continue nos presenteando com lindas palavras, tão tocantes, que pelo menos a mim, fazem refletir tanto...

4/17/2006 07:00:00 PM  
Anonymous Anônimo falou...

muito bonito.

4/18/2006 01:22:00 AM  
Anonymous Laís falou...

Agradeça a Deus todos os dias por Ele ter lhe concedido o dom das palavras!
Seria muito mais triste e sem graça, se não fosse a novidade delas!

Parabéns!
Você é muito especial, para mim e para todos que admiram os seus escritos!

Beijos

4/18/2006 11:02:00 AM  

Postar um comentário

<< Início