quinta-feira, janeiro 12, 2006

Serenata

Oh! Lua branca de fulgores e de encantos
Se é verdade que ao amor tu dás abrigo
Vem tirar dos olhos meus o pranto
Ai! Vem matar esta paixão que anda comigo.

Ai! Por quem és, desce do céu, oh! Lua branca
Essa amargura do meu peito... Oh! Vem, arranca
Dá-me o luar da tua compaixão
Oh! Vem, por Deus, iluminar meu coração.

E quantas vezes lá no céu me aprecias
A brilhar em noite calma e constelada
A sua luz, então, me surpreendia
Ajoelhado junto aos pés da minha amada.

E ela a chorar, a soluçar, cheia de pejo
Vinha em seus lábios me ofertar um doce beijo
Ela partiu, me abandonou assim
Oh! Lua branca, por quem és, tem dó de mim!


Assim terminava a música de Chiquinha Gonzaga. Os transeuntes aplaudiam os músicos em trajes dos anos 30, acompanhados de violão e uma flauta transversal. Era tão doce, e era para mim. Era à minha janela, e não em qualquer outra janela. Era tão lindo. Quem me conhece sabe que adoro essa música, e que sonhava em ouvi-la um dia, assim: numa serenata às dez da noite, no meio da rua, com olhos de flor. Violão e flauta transversal. E era para mim.

Eu, a desengonçada, a sem jeito. Eu, que quando estou com as amigas, sou “aquela com cara de turca e pano na cabeça”. A diferente, a que os meninos, na adolescência, queriam como melhor amiga, e nunca namoravam. A que dá conselhos, e não beijos. Eu.

Mas era para mim. Era para mim, para me lavar a alma, e dizer: “Ei, estás viva!”. Era para mim, para que eu fosse tocada pelas notas, para que elas penetrassem minha alma como adubo na planta seca. Era para mim, para que meus olhos negros contemplassem e para que meus ouvidos fossem tingidos de otimismo. Era para transformar a rosa negra em girassol.

***

Abri os olhos. Já era alta noite. A brisa noturna me acariciava o rosto na janela. Volto à realidade.

Quem sabe um dia a cena se repita de novo. Mas desta vez na calçada, e não apenas em minha mente.

Apesar de tudo, não é melancolia. Algo em mim se ilumina: há esperança. Algo em mim sabe que é possível. Algo em mim compreende o que razão desconhece.

Salaam
Layla

7 Pitacos:

Blogger Lu falou...

Minha querida, a gente nunca acredita quando dizem, mas eu vou dizer que coisas boas vão acontecer. Acho que não vai ser exatamente como nos seus pensamentos, mas vai valer a pena. Confie. Sorria. A minha torcida por aqui continua. Bjs e bom final de semana.

1/13/2006 09:16:00 AM  
Blogger Brisa falou...

Qual teu sonho, querida?
O que desejas?
Se sabes bem o que queres, teu coração já busca e todo Universo conspira a teu favor.
Hora certa sempre chega... na hora certa!
Lindo isso de serenata!
Um beijo!

1/13/2006 07:14:00 PM  
Anonymous K Daoud falou...

Salam queria Irmã Layla...
Venho aqui para deixar o meu olá e muita força para teus sonhos, és de uma grande sensibilidade de palavras e sabedoria
beijo

Allah maic
Visite meu Blog quando puderes....

1/13/2006 08:51:00 PM  
Anonymous Michelle Rocha falou...

Não conheço a música, mas a letra é linda...
E ei.. O ano só tá começando. Vai vir muita coisa boa por aí. É só acreditar. E como a Brisa já disse, se sabe o que quer, o universo conspira para que você consiga. Mas você precisa ter fé.
Uma ótima semana..

1/15/2006 03:46:00 PM  
Anonymous andressa falou...

que bonito A_____A
nunca ouvi a música, mas deu vontade depois de ler a letra =D
gostei muito do blog, parabéns =D

1/15/2006 08:09:00 PM  
Anonymous Daniel falou...

OI, nossa eu entrei no seu ex blog por acaso,, não sou muito de navergar a internet(confesso que só fico no orkut e no msn!) dai quando eu comecei a ler oq escrevia uma ""Loba" e a preocupação que vc teve em dizer para onde ia ( a mudança de provedor de blogs), isso me chamou a atenção e eu recortei e colei o enderço desse blog e cá estou eu!
Muiiiito legal seu blog, isso reflete a sua pessoa..Parabéns

1/17/2006 02:19:00 AM  
Anonymous Daniel falou...

ué não pareceu o meu endereço rs! www.dloucos.zip.net! rs se quizer recortar e colar eu agradeço rs

1/17/2006 02:21:00 AM  

Postar um comentário

<< Início