sábado, janeiro 28, 2006

Meu coração, por Zeca Baleiro

Fragmento I

"Não dá pé, não tem pé, nem cabeça
não tem ninguém que mereça
não tem coração que esqueça
não tem jeito mesmo
não tem dó no peito
não tem nem talvez ter feito
o que você me fez desapareça
cresça e desapareça
CRESÇA E DESAPAREÇA
CRESÇA E DESAPAREÇA

Não tem dó no peito
não tem jeito
não tem ninguém que mereça
não tem coração que esqueça
não tem pé, não tem cabeça
não dá pé, não é direito
não foi nada, eu não fiz nada disso
e você fez um bicho de sete cabeças
bicho de sete cabeças
bicho de sete cabeças..."

(Bicho de Sete Cabeças)


Fragmento II

"Oh sim, eu estou taõ cansado
mas não pra dizer
que eu não acredito mais em você
(...)
Ando tão à flor da pele
que qualquer beijo de novela me faz chorar
Ando tão à flor da pele
que teu olhar flor na janela me faz morrer
Ando tão à flor da pele
que meu desejo se confunde
com a vontade de não ser
Ando tão à flor da pele
que a minha pele tem o fogo do juízo final

Um barco sem porto
sem rumo
sem vela
cavalo sem sela....
Um bicho solto
um cão sem dono
um menino-bandido
Às vezes me preservo,
noutras, suicido."

(À flor da pele)


Santa Sara Kali, você que compreende o que é ser uma mulher à margem... Protetora dos proscritos, dos incompreendidos, dos esquecidos. Protetora daqueles que não se encaixam a este mundo cinza. Protetora daqueles que, na dor, balançam guizos, e tocam pandeiros e violinos. Como resposta. Como afronta. Como centelha de viver, como diria Clarice Lispector.

Também esta será minha resposta. Vou balançar, plena de dor, os guizos e os pandeiros. Rodopiarei com a melhor saia, jogarei os cabelos ao vento, e serei protagonista da dor-felicidade-sonho-possibilidade que vivencio. Sorrirei para os quatro cantos do mundo como quem diz: "Você vê? Eu não morri. Eu vivo. E estou mais bonita, mais forte e mais mulher que antes. E você... Você vive, ainda? Vive-se com covardia? Ora, covardia é morte-vida. Você, que matou o leão e agora tem medo do couro... "

Ah, Santa Sara Kali, também eu cubro minha cabeça por respeito e gostaria de depositar o lenço aos teus pés... Protetora dos proscritos. Protetora das mulheres que ninguém compreende.

Salaam
Layla

1 Pitacos:

Blogger Turmalina falou...

Oi Laylinha....
Amo de paixão Santa Sara Kali, que é de uma força sem comparação.

SARA, SARA, SARA, fostes escrava de José de Arimatéia eno mar fostes abandonada.
(pedir para que nada nos abandone: amor, saúde, dinheiro, felicidade...)
Teus milagres no mar sucederam e como santa te tornastes.
À beira do mar chegastes e o "CIGANOS" te acolheram.
SARA, Rainha, Mãe dos Ciganos que ajudaste, eles a consagraram como sua protetora e mãe vinda das águas.
SARA mãe dos aflitos,
a ti imploro proteção para o meu corpo, luz para meus olhos enxergarem até no escuro,luz para o meu espírito e amor para todos os meus irmãos: brancos, negros, mulatos, enfim à todos os que me cercam.
Aos pés de Maria Santíssima, tu, SARA me colocarás e à todos os que me cercam para que possamos vencer as agruras que a terra nos oferece.
SARA, SARA, SARA,
não sentirei dores nem tremores,
espíritos perdidos nãoo me encontrarão e assim como conseguistes o milagre do mar,
à todos que me desejarem mal,
tu com as águas me fará vencer .
SARA, SARA, SARA,
não sentirei dores nem tremores,
continuarei caminhando sem parar assim como as caravanas passam, no meu interior tudo passará
e a união comigo ficará e
sentirei o perfume das caravanas que passam deixando o rastro de alegria e felicidade.
Teus ensinamentos deixarás.
Amai-nos SARA,
para que possa ajudar à todos que me procurem,ajudados pelos poderes de nossos irmaos Ciganos,
serei alegre e compreensivo(a) com todos os que me cercam.
Corre no Céu, corre na Terra, corre no Mundo e
SARA, SARA, SARA estará sempre na minha frente, sempre atrás, do lado esquerdo, do lado direito.
E assim dizemos:
Somos protegidos pelos Ciganos e por SARA que me ensinará a caminhar e perdoar.

Um grande beijo!

2/02/2006 09:35:00 AM  

Postar um comentário

<< Início